Busca | Cadastre-se | Como Anunciar 
   
 CLASSIFICADOS
  
 Neg. & Oport.
   Empresas
   Equipamentos
   Serviços
   Outros
  
 Vagas
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Candidatos
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Cursos
  
 Vendo
  
 Doa-se
  
  
 GUIA EMPRESAS
 Adestradores
 Aquários
 Associações
 Atacadistas
 Aviculturas
 Banho e Tosa
 Canis
 Clínicas
 Consultorias
 Criadores
   Aves
   Roedores
   Reptil/Anfíbio
   Primatas
 Distribuidores
 DogSitter
 Entidades
 Fabricantes
 Gatis
 Hotéis
 Informática
 Laboratórios
 Padarias
 Passeadores
 PetShops
 Rações
 Representantes
 Serviços
 TaxiDog
  
 Lançamentos
 Reportagens
 Consultoria
 Dicas
 Veterinários
 Eventos
 Legislação
  
 Fórum
 Agility
 Raças
 Meu amigo Pet
 Pássaros
  
 PROMOÇÕES
 Busca
 Cadastre-se
 Como Anunciar
 Contato
  

   

Artigos para veterinários

LUIZ FERNANDO CALLAU
PROPRIETÁRIO DO CANHILTON: HOTEL E CRECHE PARA CÃES


Vet Around "Words" - Luiz, como funciona o seu serviço de creche para pequenos animais?
Luiz Fernando - A creche é um serviço que começa a se difundir pela Europa e nos EUA. Este serviço nasceu diante da dificuldade que os donos de cachorros que moram em centros urbanos têm em conseguir tempo livre para educar e proporcionar qualidade de vida a seus pets.
Hoje se sabe que para ter um cão saudável tanto físico como psicologicamente é preciso fornecer muito mais do que água e comida. Eles precisam receber uma série de estímulos de todos os tipos para desenvolver todas as suas faculdades, porém a frenética vida urbana não permite que seus donos tenham tempo de proporcionar estes estímulos a seus cães já que eles têm que trabalhar, cuidar das crianças, ir a eventos, etc. Assim, os cães crescem sozinhos em casas e apartamento sem se relacionar com outros cães, outras pessoas e com o meio ambiente.
Este isolamento é prejudicial para o desenvolvimento de qualquer individuo de uma espécie com hábitos sociais. Muitos se tornam adultos agressivos ou extremamente tímidos e medrosos, outros se apegam tanto ao dono que desenvolvem um desvio de comportamento muito comum, mas pouco diagnosticado conhecido como ansiedade de separação, outros de raças mais enérgicas roem todos os móveis da casa em busca de alivio para o tédio, tem aqueles também que fazem xixi pela casa apenas para chamar atenção dos donos, existe uma série muito grande de comportamentos indesejados que os cães podem desenvolver apenas por não terem tido uma infância adequada ou quando eles não conseguem obter a atenção ou o gasto de energia que seu organismo pede e muitos acabam somatizando estes problemas.
A creche para cães veio para suprir esta carência de atividades e de companhia que os cães demandam. Trata se de um espaço aonde os cães vem para brincar, se socializar e serem adestrados durante a semana, enquanto os donos trabalham. Este trabalho resulta em cães mais felizes, mais saudáveis e em donos mais satisfeitos diminuindo sensivelmente o abandono e até o sacrifício de cães. No exterior muitas clinicas veterinárias indicam os day cares, como são conhecidas as creches na América, para o tratamento de transtornos comportamentais principalmente quando existem respostas físicas como a lambedura por ansiedade em que o cão fica lambendo e mordendo a pata até se ferir enquanto espera o dono chegar. Muitas dermatites idiopáticas são curadas quando o animal é encaminhado para um day care, levando à conclusão que a causa era a ausência do dono levando o animal a um quadro de estresse e permitindo o desenvolvimento da dermatite.

VAW - Como é o público que busca a hospedagem? (creche)
LF - Meu publico é constituído por pessoas das classes A e B que vêem no seu cão um companheiro e não um objeto de decoração ou um brinquedo para as crianças. Eles lêem livros e artigos sobre comportamento animal, seus cães na maioria das vezes têm acesso a todos os cômodos da casa, visitam veterinários conceituados, são tratados com novas terapias como acupuntura e homeopatia, comem rações Premium e tem seu peso controlado. São donos dedicados que reconhecem o valor da vida. Cerca de 60% da minha clientela é composta de mulheres independentes e bem sucedida que ainda não decidiram ter filhos, em seguida vem os casais sem filhos. Em geral são pessoas esclarecidas que amam cães, mas não podem abrir mão da sua independência para ficar mais tempo com seu cachorro, pois trabalham, freqüentam vários eventos, cursos e viajam muito. São empresários, autônomos e até um grupo de modelos. A maioria dos casais que deixa seus cães comigo trabalha em cargos de gerencia e direção de departamentos de grandes corporações.

VAW - Você trabalha com animais "temperamentais". Como funciona o seu serviço para esses clientes "especiais"?
LF - Muitos cães chegam aqui depois de desenvolverem algum desvio de comportamento como ansiedade de separação, por exemplo. Então, assim que o dono sai em vez dele querer cheirar o ambiente o cão senta na porta e se eu não tira - lo ele só sairá quando o dono voltar. Nestes casos o cão deve aprender primeiro confiar em mim e a se sentir bem neste novo espaço então, ele ficara comigo no meu escritório enquanto trabalho, ele fica na área da minha casa até ele se sentir mais confiável no novo ambiente. Neste período nada é ensinado, ele apenas precisa sentir confiança em mim. Cada cão recebe um tratamento individual, não existe um tratamento padrão porque cada um deles tem históricos muito específicos e por isso necessidades diferentes.

VAW - Relate um caso de sucesso.
LF - Tem o caso de um border collie extremamente tímido e medroso que se escondia de visitas e não deixava que ninguém exceto os donos lhe afagasse chegando até a fugir quando estava na rua ou se esconder embaixo da cama quando os donos recebiam visitas. Ele também adorava roer os cantos das paredes e os moveis da casa do proprietário. Na primeira semana no CanHilton ele teve que dormir aqui na creche porque na hora de ir embora ninguém conseguia se aproximar dele para colocar a guia e a coleira e se alguém chegasse muito perto ele ameaçava uma mordida. Os donos vinham visita - lo depois do trabalho e enquanto eles estavam aqui ele brincava e corria com os outros cães, mas se algum estranho aparecesse ele se escondia numa moita. Depois de 02 meses de tratamento este cão adquiriu confiança e se deixou afagar pelos amigos dos donos e pessoas na rua e nunca mais roeu nada em sua casa.
Outro caso interessante foi com um cocker que era extremamente dominante, não se submetia a nenhuma pessoa, rosnava para os donos, não deixava ninguém dividir o sofá com ele.Hoje ele aprendeu a sentar pra conseguir tudo o quer e escapou do abandono. São muitos os casos de sucesso. Quase todo desvio de comportamento pode ser resolvido desde que se seja possível identificar a causa do desvio e o cão precisa ser jovem também. Problemas de comportamento em cães idosos na maioria das vezes podem ser apenas amenizados.

VAW - A correria de hoje propicia um maior número de cães com sentimentos de solidão e de tristeza. Como evitar ao máximo esse desconforto ao animal?
LF - Sim é verdade, o nosso tipo de vida também provoca muito tédio e ansiedade nos cães. Para evitar este mau trato aos nossos amigos o ideal é fazer uma pesquisa séria sobre qual raça de cão escolher. O futuro proprietário deve buscar uma raça que se enquadre ao seu cotidiano. Isto parece muito obvio, mas a maioria das pessoas compra cães por impulso, impelidos pela publicidade, escolhem um cão principalmente pela sua aparência e não pelo seu perfil comportamental e a partir daí são gerados muitos problemas quando o cão adquire certa idade, que leva, muitas vezes, os proprietários a se desfazer do animal. Para os leigos as raças se distinguem apenas pela aparência, eles imaginam que todo cão deve ter um comportamento parecido. Para evitar isto as pessoas deveriam se informar com os veterinários sobre qual raça adquirir. Se a pessoa não quiser pagar uma consulta ele pode buscar esta informação junto aos criadores e em alguns perfis de raças disponíveis na internet.

VAW - Em que momentos as pessoas podem utilizar o serviço de reeducação?
LF - Os proprietários não precisam esperar que os cães cometam algum deslize para enviá-lo para a creche. O ideal é que matricular os cães logo que eles terminem de receber as vacinas. Aqui eles serão adestrados e passarão por uma socialização onde vão aprender como devem se portar junto ao homem. Juntas (adestramento e socialização), estas duas atividades propiciam uma relação muito mais fluida entre homem e cão porque o animal aprende a se posicionar na hierarquia social e a chamar a atenção do seu dono de forma correta e os proprietários começam a entender como seu cão se comunica com ele. São coisas muito importantes para um relacionamento que ira durar bons anos.

VAW - O que você tem a falar sobre a posse responsável?
LF - A Posse responsável é um assunto que deveria ser prioritário em nossa sociedade, pois envolve saúde publica, uso racional de recursos públicos e trata do respeito à vida, tanto humana como dos animais, porém, as leis que regem a criação de animais são muito antigas e parece que até agora ninguém percebeu que uma mudança é necessária não só para a Posse Responsável, mas também para fomentar este mercado que tem tanto potencial.
A criação de pets deveria ganhar uma regulamentação mais contemporânea, eu acredito que animais de raça somente deveriam ser comercializados depois de castrados e identificados com chip. No ato da compra o proprietário deveria assinar um termo de responsabilidade para toda a vida do animal e caso este animal fosse abandonado, ou mal tratado o dono seria acionado através dos dados contidos no chip podendo ser processado legalmente e tendo que pagar uma multa bem pesada. Quando dói no bolso às pessoas aprendem mais rápido e o governo capta recursos. Se os animais fossem vendidos castrados somente os criadores com registro no governo poderiam reproduzir animais de raça. Isto implicaria numa diminuição brusca no numero de cães abandonados, na melhoria da qualidade dos planteis e num mercado mais controlado e de melhor qualidade podendo competir melhor internacionalmente.
Donos de pet shops deveriam instruir adequadamente o cliente que quisesse comprar um pet e fornecer material informativo para uma compra consciente. Isto seria a meu ver o ideal porque para se falar de posse responsável é preciso haver uma criação responsável, mas como no Brasil as mudanças nas leis são muito vagarosas o ideal é que a sociedade civil se mobilize e comece a cobrar mais ações deste tipo dos criadores, lojistas, e donos de animais.

VAW - A busca por um psicólogo de animais é grande?
LF - As pessoas procuram muito ajuda profissional, mas elas partem em busca de um adestrador. Há ainda um senso comum muito vigente que diz que o adestramento é a única saída então é muito comum pessoas me ligarem pedindo para eu adestrar seu cachorro e quando eu pergunto o objetivo do adestramento eles acabam relatando algum desvio de comportamento. O mais comum é ouvir que o cão faz xixi pela casa toda, ou destrói moveis sapatos roupas, fica agressivo quando atinge a maturidade. Todos estes problemas devem ser resolvidos com a ajuda de um comportamentalista associado a um adestrador.

VAW - Como entrar em contato?
LF - As pessoas interessadas podem me contatar através dos telefones 11 9947 0310 ou 11 3672 9214 e ainda através do meu e-mail luiz_fernando_@hotmail.com. Em breve mais informações também através do meu site que esta em fase de construção www.canhilton.com.br.

Entrevista concedida ao Vet Around "Words" - Duachais Saúde Animal
www.duachais.com.br - contato@duachais.com.br.

voltar...