Busca | Cadastre-se | Como Anunciar 
   
 CLASSIFICADOS
  
 Neg. & Oport.
   Empresas
   Equipamentos
   Serviços
   Outros
  
 Vagas
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Candidatos
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Cursos
  
 Vendo
  
 Doa-se
  
  
 GUIA EMPRESAS
 Adestradores
 Aquários
 Associações
 Atacadistas
 Aviculturas
 Banho e Tosa
 Canis
 Clínicas
 Consultorias
 Criadores
   Aves
   Roedores
   Reptil/Anfíbio
   Primatas
 Distribuidores
 DogSitter
 Entidades
 Fabricantes
 Gatis
 Hotéis
 Informática
 Laboratórios
 Padarias
 Passeadores
 PetShops
 Rações
 Representantes
 Serviços
 TaxiDog
  
 Lançamentos
 Reportagens
 Consultoria
 Dicas
 Veterinários
 Eventos
 Legislação
  
 Fórum
 Agility
 Raças
 Meu amigo Pet
 Pássaros
  
 PROMOÇÕES
 Busca
 Cadastre-se
 Como Anunciar
 Contato
  

   

Artigos para veterinários

Dra. VALÉRIA PIRES CORRÊA
UTILIZAÇÃO DE CÂMARA HIPERBÁRICA NA CLÍNICA DE PEQUENOS ANIMAIS


Vet Around "Words" - De que forma a câmara hiperbárica atua no organismos dos animais? Qual a condição atmosférica que o animal é submetido quando está dentro da câmara?
Dra. Valéria - A câmara hiperbárica atua no aumento da oxigenação das células dos organismos. Dentro da câmara hiperbárica, o animal recebe o oxigênio em uma pressão maior que a atmosférica (2 a 3 vezes).
Ao expor o paciente a uma pressão de 2 a 3 atmosferas com oxigênio a 100%, consegue -se aumentar o número de moléculas de O2 no plasma uma vez que com o aumento da pressão o volume do gás diminui.

VAW - Como foi a introdução desta técnica na clínica veterinária?
V - Eu não conhecia essa técnica na veterinária, já tinha lido sobre a oxigenação hiperbárica em humanos. Fui procurada por um Físico (Patrick) que constrói as câmaras humanas, que construiu uma câmara pequena para cães e gatos e queria fazer um teste em uma clínica veterinária, então estudei o assunto e começamos a fazer aplicações com ótimos resultados. Nos EUA e Europa, a técnica já é utilizada por vários Médicos Veterinários.

VAW - Existe aceitação/conhecimento por parte de veterinários e proprietários de animais no Brasil?
V - São poucos os veterinários que conhecem essa técnica, os proprietários dos animais que passaram pelo tratamento tiveram ótima aceitação e gostaram do resultado.

VAW - Quais os quadros clínicos veterinários onde se recomenda este tipo de tratamento?
V - A utilização de Câmara Hiperbárica é recomendada nos seguintes casos: feridas; osteomielites; gangrena; queimaduras; isquemias agudas traumáticas; feridas decorrentes de acidentes com cobras, aranhas; envenenamento por monóxido de carbono, entre outras.

VAW - Existem comprovações científicas de que esta técnica traz resultados benéficos para os animais?
V - Existem estudos que mostram os resultados benéficos nos animais, principalmente no exterior.

VAW - Quais os principais efeitos benéficos observados nos animais?
V - O tratamento acelera a cicatrização, fechando aquelas feridas grandes que expõem muito o animal e demoram a cicatrizar; pode também evitar uma amputação por causa de uma osteomielite ou grangrena, ajuda a melhorar a resposta imunológica do animal.

VAW - E os efeitos adversos? Quais são eles?
V - Nenhum

VAW - Este tipo de tratamento deve ser aplicado isoladamente ou deve ser acompanhado por outras terapias?
V - Sempre acompanhado por outras terapias, ele é um auxiliar no tratamento convencional.

VAW - Quantas sessões são necessárias para se obter algum resultado?
V - No mínimo 10 sessões sendo uma sessão por dia.

VAW - Qual o tempo médio de duração de cada sessão?
V - Dura de 90 a 120 minutos.

VAW - Existe a necessidade de algum tipo de preparo do animal e das câmeras antes de submeter o animal ao tratamento?
V - Não, o animal só não pode ter nada de metal no seu corpo, como as coleiras.

VAW - Existe relatos de tratamentos com sucesso?
V - Sim, eu estou acompanhando alguns casos e um deles é muito especial, um proprietário pegou um cachorrinho da rua, que tinha sido atropelado e estava com fratura exposta com uma osteomielite grave, dois veterinários indicaram a amputação. Resolvemos tentar a câmara e ele aceitou fazer o tratamento. Após 8 sessões, o animal está bem melhor, a infecção está diminuindo muito e acredito que logo teremos o retorno da função dessa pata.

VAW - Que tipo de profissional pode indicar este tratamento?
V - Os médicos veterinários.

VAW - É possível fazer estágio no Pet Center Marginal para acompanhar e aprender a utilizar esta técnica?
V - Sim, é possível, é só ligar para lá e me procurar para agendar uma entrevista.

VAW - Quais os dados para contato?
V - Pet Center Marginal tel: 60977432 Dra. Valéria Pires Corrêa


Câmara hiperbárica para pequenos animais instalada no Pet Center Marginal (São Paulo).
A câmara foi instalada em Outubro 2004, para tratamento de animais de pequeno porte, sob a responsabilidade de:
Dra. Valéria Pires Correa
Médica Veterinária
Professora de Medicina Veterinária
Universidade Anhembi Morumbi


Exemplo de resultado no tratamento de um gato:
Foto de um gato com ferida na barriga que não cicatrizava (07 Dec 2004) Foto do mesmo gato depois de 12 sessões de 60 minutos (24 Dec 2004)
Numero de sessões: 12
Pressão de oxigênio durante a sessão: 2,5 ATA
Duração de cada sessão: 60 minutos

Entrevista concedida ao Vet Around "Words" - Duachais Saúde Animal
www.duachais.com.br - contato@duachais.com.br.

voltar...