Busca | Cadastre-se | Como Anunciar 
   
 CLASSIFICADOS
  
 Neg. & Oport.
   Empresas
   Equipamentos
   Serviços
   Outros
  
 Vagas
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Candidatos
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Cursos
  
 Vendo
  
 Doa-se
  
  
 GUIA EMPRESAS
 Adestradores
 Aquários
 Associações
 Atacadistas
 Aviculturas
 Banho e Tosa
 Canis
 Clínicas
 Consultorias
 Criadores
   Aves
   Roedores
   Reptil/Anfíbio
   Primatas
 Distribuidores
 DogSitter
 Entidades
 Fabricantes
 Gatis
 Hotéis
 Informática
 Laboratórios
 Padarias
 Passeadores
 PetShops
 Rações
 Representantes
 Serviços
 TaxiDog
  
 Lançamentos
 Reportagens
 Consultoria
 Dicas
 Veterinários
 Eventos
 Legislação
  
 Agility
 Raças
 Meu amigo Pet
 Pássaros
  
 PROMOÇÕES
 Busca
 Cadastre-se
 Como Anunciar
 Contato
  

   

Artigos para veterinários

Dra. PATRÍCIA RABELLO
ESPECIALISTA EM ACUPUNTURA VETERINÁRIA


Vet Around "Words": Patrícia, fale um pouco sobre você e como começou a trabalhar com acupuntura.
Patrícia: Sou veterinária formada pela UNIP em 98. Em 99 tive a oportunidade de passar 1 ano no Kentucky (EUA) para trabalhar com eqüinos, onde vi muitos trabalho com acupuntura. Quando voltei, fui trabalhar na Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Metodista, no hospital de grandes animais e em 2000 comecei a pós graduação em acupuntura no IBEHE. Já na Metodista, comecei a fazer acupuntura (de graça) e foi a partir daí que tudo teve início. Comecei a prestar serviços para colegas veterinários nos meus horários de folga e quando saí da Metodista, fui trabalhar no Laboratório Provet, como veterinária acupunturista.

V.A.W.: O que é a acupuntura?
P: A Medicina Tradicional Chinesa envolve o conceito de equilíbrio não apenas no corpo e da mente, mas também sob a influência de fatores externos como nutrição, sazonalidade, fatores meteorológicos e sociais.
A acupuntura é o recurso terapêutico mais conhecido da Medicina Tradicional Chinesa no ocidente. O reconhecimento desta terapia como complementar à medicina ocidental resultou em desenvolvimentos nas áreas de pesquisa assim como numa melhor compreensão de seus campos de atuação e mecanismos de ação.
A acupuntura veterinária tem sua origem paralela à humana, e é aceito que sua pratica foi iniciada na China, por volta de 2000 e 3000 AC. O termo acupuntura vem do latim acus que significa agulha, e pungare que significa inserir, furar. Deste modo a prática desta terapia consiste na inserção de tipos especiais de agulhas em locais precisos do corpo visando a introdução, mobilização, circulação e o desbloqueio da Energia, além da retirada de Energias turvas (perversas), promovendo a harmonização, o fortalecimento dos Órgãos, Vísceras e do Corpo com o intuito de prevenir ou tratar doenças.

V.A.W.: Como esses conceitos se aplicam no Ocidente?
P: No contexto ocidental, a acupuntura mostrou ser benéfica para o tratamento de todas as dores desde artrites a problemas na coluna, stress, depressão, cansaço, problemas circulatórios e digestivos, e na melhora da condição de saúde em pacientes debilitados após cirurgias, ou por doenças debilitantes.

V.A.W.: Qual a indicação da acupuntura na veterinária?
P: A acupuntura serve para tudo, praticamente, ela pode ser tanto preventiva como curativa, e a primeira mudança que vejo nos animais é o ânimo, a vitalidade que parece voltar ao animal o que acelera ainda mais o processo de cura.
Esta terapia funciona melhor como um tratamento preventivo, e como qualquer outra terapia não pode reverter danos teciduais já estabelecidos sendo portando indicada em doenças funcionais e reversíveis, como por exemplo, nas osteoartrites, displasia coxo-femural, doenças tóraco lombares ou cervicais e também nas desordens neurológicas, como epilepsia, neuropatias periféricas, injúrias à medula espinal com paresia ou paralisia secundária como também em alguns casos de incontinência ou retenção fecal ou urinária, entre outras.

V.A.W.: Qual a duração do tratamento?
P: A duração do tratamento depende do tipo de doença a ser tratada, assim como do tempo que essa doença existe, idade do paciente e a capacidade individual de cura. Normalmente, costuma-se observar alterações após três a quatro sessões.

V.A.W.: E como você determina a aplicação?
P: O protocolo de aplicação principalmente para problemas crônicos é de uma vez por semana, com os tratamentos durando de 4 a 8 semanas normalmente. Uma vez que a condição fique sob controle, a freqüência de aplicação diminui para seções quinzenais, depois mensais até que se alcance uma manutenção trimestral até semestral.

V.A.W.: Quanto tempo dura cada seção?
P: As seções duram em torno de 15 a 20 minutos, e nelas podem ser utilizadas além das agulhas, os recursos de Moxibustão (bastões de Artemísia que através da aplicação local de calor, promovem a circulação e estimulam determinados pontos de acupuntura, aumentando a energia do corpo), Eletroacupuntura (estímulo elétrico de pontos através de agulhas, visando alcançar analgesia ou tratar paresias e paralisias), Acuinjeção (aplicação de produtos medicinais nos pontos de acupuntura visando um efeito mais prolongado e anti álgico) e Fitoterapia (uso de formulações chinesas no tratamento de pacientes que apresentam problemas crônicos e um grau de debilidade acentuado).

V.A.W.: Qual o seu papel como terapêuta?
P: Costumo trabalhar muito com o psicológico do animal, e também do proprietário, que também sofre com o estado em que o animal se encontra.

V.A.W.: Que pre-requisitos você recomendaria para quem quiser aprender essa especialidade?
P: A pessoa deve ter muita sensibilidade, paciência, ter cabeça aberta para aceitar uma outra maneira de encarar a doença e o tratamento e acreditar nos princípios de cura baseados na Energia.

Contato:
Dra. Patrícia Rabello
Tel.: 11 8244-5683
Email: pattyrabello@uol.com.br

Entrevista concedida ao Vet Around "Words" - Duachais Saúde Animal
www.duachais.com.br - contato@duachais.com.br.

voltar...