Busca | Cadastre-se | Como Anunciar 
   
 CLASSIFICADOS
  
 Neg. & Oport.
   Empresas
   Equipamentos
   Serviços
   Outros
  
 Vagas
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Candidatos
   Banho&Tosa
   Veterinária
   Comerc/Vendas
   Adm
   Canil/Pass/Hot
   Motorista
   Outros
  
 Cursos
  
 Vendo
  
 Doa-se
  
  
 GUIA EMPRESAS
 Adestradores
 Aquários
 Associações
 Atacadistas
 Aviculturas
 Banho e Tosa
 Canis
 Clínicas
 Consultorias
 Criadores
   Aves
   Roedores
   Reptil/Anfíbio
   Primatas
 Distribuidores
 DogSitter
 Entidades
 Fabricantes
 Gatis
 Hotéis
 Informática
 Laboratórios
 Padarias
 Passeadores
 PetShops
 Rações
 Representantes
 Serviços
 TaxiDog
  
 Lançamentos
 Reportagens
 Consultoria
 Dicas
 Veterinários
 Eventos
 Legislação
  
 Fórum
 Agility
 Raças
 Meu amigo Pet
 Pássaros
  
 PROMOÇÕES
 Busca
 Cadastre-se
 Como Anunciar
 Contato
  

   

MERIAL FATUROU R$ 263 MILHÕES EM 2006, COM A LIDERANÇA DO MERCADO VETERINÁRIO. EM 2007, LANÇA MAIS PRODUTOS E INVESTE EM MARCADORES MOLECULARES PARA PECUÁRIA

A Merial Saúde Animal encerrou 2006 com faturamento de R$ 263 milhões. Sem contar a venda de vacinas contra febre aftosa, a empresa cresceu 8,45% no ano. Esse desempenho reafirma a posição de liderança da Merial no mercado brasileiro de produtos para saúde animal.

“Considerando todas as adversidades do mercado, como preços represados do boi gordo, restrições às exportações de carne de frangos e suína e baixo crescimento da renda da população, que segurou o consumo de alimentos e também a compra de produtos para cães e gatos, 2006 pode ser considerado um ano positivo para a Merial”, resume Alfredo Ihde, presidente da empresa para o Cone Sul.

Pequenos animais (+11%), grandes animais, sem aftosa (+5,4%) e avicultura (+4%), nessa ordem, foram os segmentos de melhor desempenho da Merial em 2006. Alfredo Ihde ressalta a instabilidade de preços do boi gordo como um fator de impacto direto no ânimo do pecuarista. “Após vários meses com cotação ruim, os preços saltaram para o patamar de R$ 58/62,00 a arroba em setembro; logo em seguida, começaram a cair novamente e voltaram a R$ 50/52,00. Isso obviamente reduz as expectativas de sucesso do negócio, com conseqüente desânimo e redução dos investimentos. Mesmo assim, a equipe da Merial foi bastante agressiva comercialmente, conseguindo fechar o ano muito bem”, explica Ihde.

Em relação à avicultura, em que pese os preços baixos do frango durante praticamente todo o primeiro semestre, a Merial encerra o ano com bom resultado, em decorrência principalmente da qualidade de sua linha de vacinas e do lançamento de Vaxxitek, inovadora vacina vetorial contra Gumboro e Marek.

O segmento de produtos para saúde de animais de companhia teve um ano extremamente difícil, com grande competitividade. Mesmo assim, “a Merial alcançou crescimento expressivo, com muito esforço comercial e técnico, porém abaixo de nossas expectativas”, explica Alfredo Ihde, ressaltando que, neste caso, o pequeno crescimento da economia brasileira como um todo foi o maior entrave.

O lançamento de Previcox, inovador antiinflamatório para cães, foi outro motivo de satisfação para a Merial. “Os resultados iniciais e o próprio nível de aceitação por parte de veterinários e donos de cães mostraram-se superiores à nossa previsão para o ano”, complementa o presidente da merial para o Cone Sul.

Em 2007, Igenity e novos produtos - 2007 será marcado por novos produtos para pequenos, médios e grandes animais. O objetivo da Merial é fortalecer sua linha de medicamentos. “Nossa prioridade é atender mais e melhor nossos clientes. Estamos atentos a essas necessidades e incorporaremos alguns itens a nosso porftólio, visando ampliar ainda mais nossa já importante linha”, informa Ihde.

A grande novidade da Merial em 2007, no entanto, será o lançamento comercial do Projeto Igenity, de marcadores moleculares para bovinos. Neste momento, a validação dos marcadores está em fase final. “Igenity tem potencial para impulsionar rápida e consistentemente a produtividade da pecuária de corte e de leite já que pressupõe a seleção, via análise do DNA, dos melhores animais para as mais importantes e diferentes características produtivas e até prevenção a enfermidades”, avalia Alfredo Ihde.

voltar...